ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Interpretação errônea da escala de percepção ponderada de Borg para pacientes com transtorno do pânico durante desafio com ergoespirometria

Interpretação errônea da escala de percepção ponderada de Borg para pacientes com transtorno do pânico durante desafio com ergoespirometria

Introdução
O instrumento mais utilizado para medir o esforço percebido ou a intensidade do exercício é a Escala de Esclarecimento Percebido (RPE) de Borg. Ataques de pânico são experiências aversivas que podem ser desencadeadas por sensações corporais, como palpitações, falta de ar ou tontura, devido ao aumento do desconforto autonômico, sensibilização prévia ao pânico e ao condicionamento ao medo. A conseqüência é a interpretação catastrófica das sensações corporais da excitação em geral, o que pode levar à interpretação errônea do esforço ou da intensidade do exercício.

Propósito
Verificar a eficácia da Escala de RPE de Borg como uma medida do esforço percebido em indivíduos com transtorno do pânico.

Métodos
O estudo envolveu 72 indivíduos: o grupo controle (C, sedentários saudáveis, n = 30) e os pacientes com transtorno do pânico (PD, n = 42). Todos os sujeitos foram submetidos a um desafio de ergoespirometria. Os escores do esforço perceptivo-percepção da PSE e a frequência cardíaca a 90% do VO2max foram comparados entre os grupos.

Resultados
Os pacientes com DP apresentaram menores níveis de consumo máximo de oxigênio, quando comparados ao grupo C [VO 2 máx (mL / kg / min): PD = 29,42 ± 6,50xC = 34,51 ± 5,35; Teste t de Student = -3,51; p <0,05]. Além disso, entre os indivíduos com TP, a frequência cardíaca máxima durante o desafio com ergoespirometria foi menor do que o esperado [predição de FC máxima (bpm) = 200,85 ± 6,33x (ppm) = 178,86 ± 7,28; Z = -5,64; p <0,05]. O esforço percebido, medido pelo EPR, também foi superestimado em relação à frequência cardíaca em 90% do consumo máximo de oxigênio em comparação com os controles (RPE90% VO 2 max: PD = 18,93 ± 0,55xC = 16,67 ± 0,60; U = 8,00; Z = 7,42; p <0,05).

Conclusões
Os achados do presente estudo sugerem que a Escala de RPE de Borg pode não ser uma medida apropriada de esforço subjetivo entre indivíduos com transtorno de pânico que realizam um teste de exercício cardiopulmonar.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5530104/

VEJA TAMBÉM:



Texto Original

Introduction
The most widely used instrument to measure perceived exertion or exercise intensity is the Borg’s Rating of Perceived Exertion (RPE) Scale. Panic attacks are aversive experiences that may be triggered by bodily sensations such as palpitations, breathlessness or dizziness due to increasing autonomic distress, prior sensitisation to panic and fear conditioning. The consequence is catastrophic interpretation of bodily sensations of arousal in general, which can lead to misinterpretation of exertion or exercise intensity.

Purpose
To verify the effectiveness of the Borg’s RPE Scale as a measure of perceived effort in panic disorder subjects.

Methods
The study enrolled 72 subjects: the control group (C, healthy sedentary subjects, n=30) and patients with panic disorder (PD, n=42). All subjects were submitted to an ergospirometry challenge. Perceived exertion RPE scores and heart rate at 90% VO2max were compared between groups.

Results
Patients with PD showed lower levels of maximal oxygen consumption, when compared with C group [VO2max (mL/kg/min): PD=29.42±6.50xC=34.51±5.35; Student's t-test=?3.51; p?<0.05]. Furthermore, among PD subjects, the maximum heart rate during ergospirometry challenge was lower than expected [predict max HR (bpm)=200.85±6.33xheart rate test (bpm)=178.86±7.28; Z=?5.64; p<0.05]. Perceived exertion, as measured by RPE, was also overestimated in relation to heart rate at 90% of maximum oxygen consumption compared with controls (RPE90%VO2max: PD=18.93±0.55xC=16.67±0.60; U=8.00; Z=7.42; p<0.05).

Conclusions
The present study findings suggest that the Borg’s RPE Scale may not be an appropriate measure of subjective exertion among subjects with panic disorder performing a cardiopulmonary exercise test.

VEJA TAMBÉM: